English Dutch French German Portuguese Spanish
Menu

BE, PAN e PEV exigem explicações à Agência Portuguesa do Ambiente

Partidos lamentam que Agência do Ambiente (APA) tenha dispensado estudo de impacto ambiental para prospeção de petróleo ao largo de Aljezur. BE chama presidente da APA ao parlamento.

 

O BE "repudia" a decisão da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que decidiu não avançar para um estudo de impacto ambiental a propósito prospeção de petróleo ao largo de Aljezur por parte do consórcio Eni/Galp.

"Contra todos os riscos que são evidentes, contra toda a história da prospeção de hidrocarbonetos - que já provocou tantos desastres ecológicos - e também contra a consulta pública que mobilizou mais de 50 mil pessoas, vem recusar uma avaliação de impacto ambiental.

A pergunta é: para que serve a APA, quem a controla e para que é que preside a esta entidade?", questionou, no parlamento, o deputado bloquista Jorge Costa.

 

O presidente da APA, Nuno Lacasta, justificou, esta quarta-feira, a decisão com o facto de não terem sido identificados "impactos negativos significativos" na realização do furo de prospeção petrolífera.

 

Jorge Costa lembra que o BE já por uma vez pediu a demissão do presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, após as sucessivas descargas poluentes no Rio Tejo: "Hoje vimos constatar que esse pedido era muito justo", sublinha, adiantando que o BE vai chamar ao parlamento o presidente da APA, Nuno Lacasta, para prestar esclarecimentos aos deputados, e que os bloquistas aguardam ainda que a decisão possa ser "corrigida pelo poder político".

 

Pelo Partido Ecologista "Os Verdes", a deputada Heloísa Apolónia considera a decisão "inadmissível" e acusa a Agência Portuguesa do Ambiente de "sobranceria grande" ao dispensar a avaliação de impacto ambiental.

 

"Quando as questões de política ambiental geram dúvidas e polémica, as instituições e responsáveis ambientais têm um dever, que é o de promover todos os mecanismos que estão à sua disposição para avaliar as situações, os impactos e as decisões", defende a deputada, que lamenta uma decisão "muito grave".

 

"Os Verdes" agendaram para esta sexta-feira um debate de atualidade sobre esta matéria, durante o qual no querem confrontar o Governo.

 

Já Francisco Guerreiro, dirigente do PAN, fala numa posição "contraditória" da APA e garante que o partido tudo fará para inverter esta decisão.

"Por um lado dizem que não é preciso um estudo, mas por outro aconselham 50 medidas para que haja esta prospeção, portanto, não percebemos bem o papel da APA e temos dúvidas se deve estar sob a tutela do ministério do Ambiente ou da Economia", afirma o dirigente.

O PAN refere ainda que esta decisão "abre a porta" à possibilidade de que haja prospeção de petróleo em Portugal e lamenta a falta de clareza do Governo português que, segundo Francisco Guerreiro, tem um "compromisso para descarbonizar a economia", mas opta por não dar "passos concretos para efetivar a estratégia".

 

Fonte: TSF

You are here: HomeNewsNoticiasBE, PAN e PEV exigem explicações à Agência Portuguesa do Ambiente
  • ASMAA - Algarve Surf and Marine Activities Association
    NIPC: 510 381 952
    Tel: 00 351 282 182 103
    This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
    asmaa-algarve.org
    Rua Dr. Alberto Iria
    Lote 12, R/C Esq
    Porto de Môs
    Lagos 8600-580
    Portugal
Go to top