English Dutch French German Portuguese Spanish

Covid 19: Carta de um empresário ao governo.

“Estou a enviar esta mensagem para informar que a minha empresa está a morrer infectada pelo Covid 19… e porque ela não vai aparecer nas estatísticas… pois ninguém está a divulgar os casos de infeção ou morte de empresas...

 

É uma micro empresa com 3 trabalhadores e acabou de adoecer gravemente. Embora jovem, a sua saúde é frágil devido a outras patologias associadas, tais como: falta de liquidez, pequenas dívidas às Finanças e Segurança Social e uma rentabilidade baixa que só dava para pagar despesas correntes, salários e impostos (quando ainda chegava!!!).

 

 

Quando o Governo mandou encerrar o estabelecimento, anulando a única fonte de receita, fui obrigado a mandar os trabalhadores para casa… Por momentos ainda tive alguma esperança ao ouvir o Primeiro Ministro anunciar os apoios… e pensei em aceder ao layoff simplificado.

 

De imediato verifiquei o layoff de simplificado não tinha nada… para além da papelada habitual, tinha ainda de envolver advogado, contabilista e provar que tinha tido um decréscimo significativa da faturação (como se o encerramento compulsivo do estabelecimento não significasse um decréscimo de 100%) mas, sem ainda deitar a toalha ao chão, ainda com alguma esperança, tentei avançar, mas deparei-me com os seguintes entraves:

 

  • 1º- Eu, enquanto gerente, não podia entrar no acordo!!! Como se eu só tivesse obrigações… como se eu fosse um cidadão de segunda, como se eu não necessitasse de comer e não tivesse família… mal comparando, mas comparando, é como se uma família de três elementos estivessem contaminados pelo vírus e à chegada ao hospital lhes perguntassem: quem é o chefe de família? Respondia que era eu e diziam-me: Você vai para o corredor da esquerda (o da morte) porque não tem direito a tratamento e os outros dois vão para o corredor da direita para tratamento…

  • 2º- Mas, como a empresa tinha umas pequenas dividas às Finanças e à Segurança Social, não podia aceder aos apoios … mal comparando, mas comparando, é como se uma família de três elementos estivessem contaminados pelo vírus e à chegada ao hospital lhes perguntassem se tinham pago todos os impostos? Quem respondia que não, tinha de ir para o corredor da esquerda (o da morte) porque não teria direito a tratamento e os outros dois iriam para o corredor da direita para tratamento…

 

Depois de tudo isto, não tive outra opção, senão despedir os dois trabalhadores, indo assim os dois para o fundo de desemprego (para o corredor da direita para tratamento), e eu, como não posso despedir-me, porque sou gerente, não tenho outra solução senão ir para o corredor da esquerda, sem tratamento, para morrer lentamente e silenciosamente, junto com a empresa…

Estou a dizer-te tudo isto porque o meu caso e de outros portugueses na mesma situação não irão aparecer nas estatísticas e, assim, nunca saberias que mais de 1.000.000 de empresas estão infetadas, contaminando mais de 3.000.000 de trabalhadores.

Todos os "hospitais de empresas" estão fechados não havendo internamentos, muito menos cuidados intensivos… estando as empresas e seus gerentes a morrer sozinhos e abandonados pelo Governo de Portugal…

 

 Fonte: Um empresário que representa os milhares de empresários na mesma situação em Portugal neste momento.

 

5 asmaa algarve state of emergency covid19 portugal

Comments   

 
+3 # Joao 2020-04-16 10:12
Infelizmente o estado não se preocupa verdadeiramente com as empresas e muito menos com os empresários, os verdadeiros, era assim quando a direita estava no poder e mais ainda com a esquerda. Há umas modas de empreendedorism o e alojamentos locais mas mais não servem para entalar quem arrisca. O estado português gosta é de quem depende dele, seja a população no geral seja os funcionários públicos ou os amigos com empresas...
Reply | Reply with quote | Quote
 
 
+1 # Sonia 2020-04-16 09:36
O sr prefiro ministro está de parabéns é que nem direto a fundo de desemprego eu vou ter na mesma situação ou pior com CSA e carro pra pagar e filhos para sustentar
Reply | Reply with quote | Quote
 
 
+2 # fernando 2020-04-15 10:51
concordo plenamente
sou mais um que estou na mesma situação.
cumprimentos e que corra pelo melhor.
Reply | Reply with quote | Quote
 
You are here: HomeNewsNoticiasInformação GeralCovid 19: Carta de um empresário ao governo.
  • ASMAA - Algarve Surf and Marine Activities Association
    NIPC: 510 381 952
    Tel: 00 351 282 182 103
    This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
    asmaa-algarve.org
    Rua Dr. Alberto Iria
    Lote 12, R/C Esq
    Porto de Môs
    Lagos 8600-580
    Portugal
Go to top